Origem do nome Chopp


CHOPE/chopp – ora, este é o nome que os alemães dão à cerveja não-pasteurizada, isso qualquer freqüentador de bar sabe! A Alemanha está cheia de cartazes enormes anunciando chopp!
Não é verdade. Naquele idioma, schopp é apenas o nome de uma medida de volume (300ml). Por incrível que pareça,lá ninguém toma chopp. Com o tempo o nome da medida, em nosso país, acabou passando para esse tipo de cerveja.
Equivale a 300 ml. O alsaciano é um dialeto baixo-alemânico do Alemão falado na zona da Alsácia, na França, junto à fronteira Alemã.

Origem do Chopp Pilsen


Na cidade de Pilsen, República Tcheca, em 1839 os cervejeiros descobriram a baixa fermentação, o que resultou num chopp de cor clara, sabor suave e maior duração para o consumo. Daí o nome: Chopp Pilsen.

História da Cerveja


A origem da cerveja se perde no tempo. A maioria das bebidas elaboradas com cereais nos últimos 8.000 anos é hoje considerada como cerveja. Os sumérios e egípcios produziam cervejas há mais de 5.000 anos e os babilônios já fabricavam mais de dezesseis tipos de cerveja de cevada, trigo e mel há mais de 4.000 anos antes de Cristo. Uma estátua de terracota representando um cervejeiro, de 2.400 anos antes de Cristo, foi encontrada em um túmulo egípcio.
Na América do Sul, séculos antes da chegada dos espanhóis, os incas já bebiam cerveja de grãos de milho. O mais antigo código de leis conhecido, o de Hamurabi da Babilônia (cerca de 1.770 antes de Cristo), declara que a pena de morte poderia ser imposta àqueles que diluíam a cerveja que vendiam. Papiros egípcios, de cerca de 1.300 antes de Cristo, referem-se ao regulamento de venda de cerveja. Na Idade Média, a cerveja foi utilizada como mercadoria para comércio, pagamento e impostos. Os monges aperfeiçoaram a tecnologia cervejeira e serviram, de certo modo, como vendedores por atacado. No século 14, a cidade de Hamburgo, no norte da Alemanha, era o centro cervejeiro da Europa, com mais de mil mestres cervejeiros. Considera-se Gambrinus o patrono dos cervejeiros em todo o mundo. Existem várias teses para a origem desse nome e a mais aceita é a de que deriva do nome de Jan Primus, Duque de Brabant, que viveu em torno do ano de 1251 (Século 13). Os cervejeiros de Bruxelas (Bélgica) teriam oferecido a ele a posição de membro honorário em sua associação, o que foi por ele aceito. Isso foi considerado por eles uma grande honra, e desse modo os cervejeiros passaram a contar com um poderoso patrono.
A Lei da Pureza (“Reinheitsgebot”), que é o mais antigo código de alimentos do mundo vigente no mundo, que determina que apenas água, malte, lúpulo e levedura podem ser utilizados na elaboração da cerveja. Ela foi instituída pelo Duque Guilherme IV da Baviera, em 1516.

O Chopp como um benefício para o corpo e a alma


A chopp não tem quase nenhuma gordura e colesterol zero. Ela engorda menos do que o vinho e bebidas prontas para beber, e contém menos açúcar e mais fibras alimentares, graças à sua composição que contém cevada (malteada). O malte é rico em minerais e vitaminas, especialmente B6 e B12, e 500 ml de cerveja suprem cerca de 30% da necessidade média diária de uma pessoa com relação às vitaminas. A presença de lúpulo pode proporcionar benéficos efeitos sedativos e seu amargor pode auxiliar a digestão. Bebedores moderados de chopp são menos propensos ao estresse e as doenças cardíacas do que os abstêmios e bebedores pesados. O álcool, consumido em quantidades moderadas, reduz os depósitos de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos e também reduz os níveis de colesterol no sangue, que pode prevenir as doenças cardíacas e estabilizar sua pressão arterial. E não vamos esquecer que o chopp é composta de cerca 95% de água. Seu alto teor de água e relativamente baixo teor alcoólico em relação ao vinho e bebidas espirituosas, torna-a uma bebida boa para matar a sede. A composição iônica ideal da chopp também ajuda a prevenir pedras nos rins e vesícula biliar. Com toda essa água, é também um diurético que pode ajudar a manter o trato urinário aberto e prevenir infecções. O chopp apresenta também traços de zinco, cobre e ferro, que podem ajudar com problemas de próstata. E o lúpulo na chopp tem sido associado a ajudar a prevenir coágulos sanguíneos. Assim, para o bem do seu corpo e alma, desfrute de um par de chopps sempre que lhe apetecer.
Fonte: BelgianShop WeekLetter 1410 – 04/02/2010
Traduzido e Adaptado por Matthias R. Reinold

O Chopp do “happy-hour” reduz o stress


Um copo de chopp após o expediente pode ajudar a reduzir os sintomas do stress causado pelo trabalho. Este é o resultado de um grande estudo científico da Universidade de Montreal.
Muitas pessoas que trabalham fazem isso certo, intuitivamente: ao voltarem para casa dão uma passada no bar ou usufruem de uma cerveja no jantar, para desligarem e se prepararem para a noite. Agora foi cientificamente provado que esta cerveja após o término do expediente faz bem ao corpo e à alma. O grupo de pesquisadores sociais que trabalham com Alain Marchand queria saber: existe uma relação entre as exigências no trabalho, consumo de álcool e bem estar psicológico? Para isto eles entrevistaram mulheres e homens que trabalham, com uma média de idade de 37 anos, sobre sua carga pessoal de trabalho, sintomas de stress e hábitos de consumo de bebidas. O estudo chegou à conclusão de que pessoas que apresentam um consumo moderado de álcool sofriam menos sob sua carga pessoal de trabalho. Seu stress psicológico relativo ao trabalho se encontrava 25% mais baixo do que o dos abstêmios. Consumidores que bebem em excesso por sua vez sofriam com freqüência 75% mais stress relativo ao trabalho do que os consumidores moderados de álcool. Os pesquisadores tiraram a seguinte conclusão: “que o consumo moderado de álcool traz uma contribuição positiva para a redução do stress e para a saúde psicológica”.
Fonte: Publicado no Journal of Studies on alcohol (2003), 64, 419-427.
"The moderating effect of alcohol intake on the relationship between work strains and psychological distress. Marchand, Demers, Durand, Simard. Health and Prevention Social Research Group, Un

O Chopp protege contra o câncer de mama e de próstata


Pesquisadores do Centro Alemão de Pesquisa do Câncer em Heidelberg descobriram que o chopp contém uma molécula poderosa que ajuda a proteger contra câncer de mama e próstata, reportou o jornal Daily Mail.
Encontrada no lúpulo, a substância chamada xanthohumol bloqueia a ação excessiva de testosterona e estrogênio. Ela também ajuda a evitar a liberação de uma proteína chamada PSA, que incentiva a propagação do câncer de próstata.
Os cientistas sabem há muito tempo que as substâncias do lúpulo ajudam a bloquear o estrogênio. Esta é a primeira vez, no entanto, que elas têm sido encontradas também para inibir a testosterona. "A pesquisa ainda está em testes iniciais, mas esperamos continuar a demonstrar que o xanthohumol previne ativamente o desenvolvimento do câncer de próstata", diz Clarissa Gerhäuser do centro de Heidelberg. Se bem sucedido, o xanthohumol pode um dia ser desenvolvido como uma droga de combate ao câncer”. "O lúpulo confere ao chopp o seu sabor amargo, assim as tradicionais cervejas bitter e ale irão conter muito mais dessa substância do que as lagers leves", explica Ben McFarland, autor do livro World's Best Beers. Os chopps com teor mais elevado de lúpulo, diz ele, são os da India Pale Ale. Fabricadas pela primeira vez nos anos 1800, estas ales foram elaboradas com elevadas quantidades de lúpulo para agir como um conservante natural para a exportação. A bitters tradicionais também são ricas em lúpulo, contendo cerca de três a quatro vezes mais do que uma típica cerveja lager leve, acrescentou.
Fonte: BelgianShop WeekLetter 1409 – 21/01/2010
Traduzido e Adaptado por Matthias R. Reinold

Lei da Pureza da Cerveja - REINHEITSGEBOT


"Como a cerveja deve ser elaborada e vendida neste país, no verão e no inverno: Decretamos, firmamos e estabelecemos, baseados no Conselho Regional, que daqui em diante, no principado da Baviera, tanto nos campos como nas cidades e feiras, de São Miguel até São Jorge, uma caneca de 1 litro (1) ou uma cabeça (2) de cerveja sejam vendidos por não mais que 1 Pfennig da moeda de Munique, e de São Jorge até São Miguel a caneca de 1 litro por não mais que 2 Pfennig da mesma moeda, e a cabeça por não mais que 3 Heller (3), sob as penas da lei. Se alguém fabricar ou tiver cerveja diferente da Märzen, não pode de forma alguma vende-la por preço superior a 1 Pfennig por caneca de 1 litro . Em especial, desejamos que daqui em diante, em todas as nossas cidades, nas feiras, no campo, nenhuma cerveja contenha outra coisa além de cevada, lúpulo e água. Quem, conhecendo esta ordem, a transgredir e não respeitar, terá seu barril de cerveja confiscado pela autoridade judicial competente, por castigo e sem apelo, tantas vezes quantas acontecer. No entanto, se um taberneiro comprar de um fabricante um, dois ou três baldes (4) de cerveja para servir ao povo comum, a ele somente, e a mais ninguém, será permitido e não proibido vender e servir a caneca de 1 litro ou a cabeça de cerveja por 1 Heller a mais que o estabelecido anteriormente.” Guilherme IV, duque da Baviera, no dia de São Jorge (23 de abril), no ano de 1516, em Ingolstadt"
(Extraído do livro "O catecismo da Cerveja", de Conrad Seidl - Editora Senac)

Receita de Cerveja Pilsen


Matéria-prima Malte Pilsen (100%) Água: manter abaixo de pH 7,0 (acidificá-la se necessário).
Processo de mosturação:
- Moer o malte - Misturar 1 kg de malte em 4 litros de água - Manter a temperatura inicial de mosturação de 45 graus Celsius por 30 minutos
- Elevar a temperatura a 64 graus Celsius e manter por 30 minutos - Elevar a 72 graus Celsius e manter por 30 minutos - Elevar a 75 graus Celsius e filtrar Fervura do mosto - Ferver o mosto filtrado por 90 minutos até que o teor de açúcares atinja 11 – 12%. - O percentual de álcool se situará entre 4,5% e 5,5%, dependendo do grau de atenuação final.
- O lúpulo deverá ser adicionado de modo que se obtenha entre 25 e 35 IBU (unidades de amargor). Para o paladar brasileiro deverá se situar entre 10 e 15 IBU. De acordo com o tipo de lúpulo e seu teor de ácidos-alfa, deve-se adicionar maior ou menor quantidade. Pode-se adicionar lúpulos do tipo Saaz, Tettnanger, Spalt, Hersbrucker, Hallertau, Nugget, Cluster, Perle. A adição pode ser feita em duas vezes: a primeira no início da fervura e a segunda 10 minutos antes de seu término. Fermentação e maturação - Utilizar levedura de baixa fermentação (tipo Lager)
- Efetuar a fermentação a temperaturas entre 10 e 12 graus Celsius, reduzir a temperatura a 3 graus Celsius quando o extrato atingir aprox. 4% e manter por dois dias. Resfriar e manter então em torno de 0 grau Celsius e +1 grau Celsius por no mínimo duas semanas.
Fonte: Matthias Rembert Reinold 
Mestre Cervejeiro Diplomado.





Av. Getúlio Vargas, 10474, Distrito Industrial - Alvorada/RS

Fones:(51)3447-0800 / (51)9992-7730 / (51)9711-5201 / (51)9989-8300 diretoria@ralfbeer.com.br